Brendan Benson reúne fãs dedicados em show curto e intenso em São Paulo

A estreia de Brendan Benson em solo paulistano foi rápida, poucos fãs dedicados viram, mas nem por isso deixou de ser intensa. O show realizado no Cine Joia, na quarta-feira (22), teve como base o último álbum de Benson, What Kind of World (2012), mas reservou boas surpresas.

“Light Of The Day” (do último trabalho de BB) abriu a apresentação, sendo seguida por “Good To Me”, um dos hits do segundo álbum do músico, Lapalco (2002).

Apesar de pequeno, o público que compareceu ao Joia era barulhento e conhecia bem o repertório dos cinco álbuns de estúdio do parceiro de Jack White no The Raconteurs, gritando pedidos de canções a cada intervalo de música, surpreendendo Brendan Benson: “Uau, que bom que vocês conhecem essas músicas todas! Pena que nós não sabemos tocá-las!”.

“Cold Hands Warm Heart”, um dos maiores sucessos da carreira de Benson, baladinha tirada de The Alternative to Love (2005), deu uma acalmada nos ânimos e fez a cama para o momento country-folk do show, “On The Fence”, mostrando a influência da residência em Nashville na obra de Brendan Benson.

Um dos momentos mais engraçados do show aconteceu quando Benson pediu uma folha de papel de uma pessoa da plateia que dizia “eu te amo mais do que amo o Jack White”. O músico fez questão de pegar a “pequena homenagem” e, rindo, disse: “Vou pregar em casa e olhar para ela todos os dias antes de dormir. Mal posso esperar para mostrar a ele e dizer que isso é uma unanimidade no Brasil”.

E Jack White não foi lembrado somente com isso, duas canções do The Raconteurs apareceram no setlist: a recorrente “Hands”; e a surpresa “Steady As She Goes”, tocada pela primeira vez em um show solo de Benson.

“What Kind of World” e “Tiny Spark” fecharam o curto set de 11 músicas da apresentação. E após uma pequena pausa, Brendan Benson voltou para o bis mais curto da história (apenas uma música), tocando uma versão enérgica de “Steady As She Goes”.

Para compensar a passagem relâmpago pelo palco do Joia, assim que o show acabou, Brendan Benson fez questão de se encontrar com seus admirados na entrada do camarim, tirando fotos e autografando discos e pôsteres de cada um dos fãs que apareciam por ali.

“Todos meus amigos, do Dead Weather, do Queens of the Stone Age, disseram que eu amaria tocar aqui. E vocês não decepcionaram”. Agora é esperar pelo retorno ou tentar correr até o interior de São Paulo, onde Brendan Benson faz mais dois shows em Presidente Prudente e Marília, dentro da programação da Virada Cultural Paulista.

Presidente Prudente
Dia 26, madrugada de sábado para domingo, às 0h30
Local: Parque do Povo – Av. 14 de setembro, s/n
Preço: Gratuito

Marília
Dia 26, domingo, às 18h30
Local: Praça Mário Consentino – Av. Sampaio Vidal
Preço: Gratuito

[TEXTO Bruno Dias FOTOS Marcelo Costa/ Screamyell.com.br

Be first to comment