Em busca da Copa Perfeita, parte II: o coxinha alemão e a coxinha do Veloso

O final de semana prometia dois jogaços, daqueles com direito a goleada e torcida animada: Alemanha enfiaria um sacode em Gana e os Estados Unidos poderiam mandar Portugal e o topete de Cristiano Ronaldo para casa mais cedo.

Mas dando continuidade ao nosso desafio, no final de semana fomos atrás da torcida alemã, portuguesa e americana aqui em São Paulo para testemunhar toda a animação dos torcedores gringos que estão na mais pura animação nesta Copa do Mundo.

No sábado, encontrar a torcida da Alemanha não foi tão difícil assim. Bastou ir até o bairro do Brooklin, na Zona Sul, região conhecida pela tradicional festa da comunidade alemã Brooklinfest, que acontece em outubro entre as ruas Joaquim Nabuco, Barão do Triunfo, Princesa Isabel e Bernardino de Campos.

Nosso destino foi o tradicional bar Zur Alten Mühle, que estava abarrotado de gente. A torcida alemã estava lá, a Rede TV! também estava lá, os coxinhas estavam lá e um cara com uma máscara de cavalo também estava lá, provavelmente esperando seus 15 segundos de fama na tv.

Dentro do bar, a torcida alemã de verdade (os gringos) estava tensa, carrancuda com o placar que até o momento marcava 2 x 1 para Gana. Fora do bar, dois coxinhas de sapatênis e camisa polo reclamavam da falta de estrutura, do “preço popular” de R$50,00 cobrado pelo dono do bar para assistir o jogo na parte de dentro. De acordo com os figuras, este era o motivo do bar estar tão bombado assim. Como estava impossível comprar uma cerveja por ali, o jeito foi andar três quadras até o supermercado Mambo e comprar boas cervejas alemãs trincando de gelada e voltar pro bar.

Agora a torcida alemã estava tão tensa com o resultado de 2 x 1 para Gana, que quando Klose empatou o jogo no finalzinho, certeza que era  possível ouvir os gritos de “Deutschland, Deutschland, Deutschland” lá do Itaquerão. No próximo jogo, esqueça os coxinhas e dê um pulo no Zur Alten, mas chegue cedo e reserve uma mesa.

Já no domingo, por culpa da ressaca do sábado e da preguiça de ir até a região do Canindé em busca de um reduto português, procuramos alguns bares lusitanos na região do centro da cidade para ver Estados Unidos x Portugal. Todos fechados. O jeito foi apelar para o tradicional Veloso, que estava lotado como sempre, mas desta vez com uma grande quantidade de holandeses e australianos que devoraram coxinhas como se não houvesse amanhã, e sequer se importavam com o jogo passando na TV.  Quando saiu o gol de empate de Portugal, aí sim o bar acordou.

Prometo buscar um bar realmente português na cidade caso Portugal avance para a próxima fase.

 

 

Co-fundador e editor do Urbanaque.com.br e Birrinhas.com

Be first to comment