Escolha dos editores: Django Livre, Girls e Habibi estão entre as dicas da semana

1 Django Livre (filme)
O novo filme de Quentin Tarantino traz tudo aquilo que seus fãs gostam e esperam: boas sacadas, cenas de violência que beiram o pastelão e roteiro nada óbvio. Polêmicas racistas a parte, “Django Livre” traz novamente Christoph Waltz (Dr. King Schultz) em um papel de destaque, mas desta vez brilhando ao lado de Jamie Foxx (Django), Leonardo DiCaprio (Calvin Candie) e, principalmente Samuel L. Jackson, irreconhecível de tão bom no pele do mordomo Stephen. Talvez o melhor filme de Tarantino desde Pulp Fiction.


2 Girls (série)
Na mesma noite em que Lena Dunham ganhava o Globo de Ouro por melhor série cômica e melhor atriz em série cômica, Girls estreava sua tão aguardada segunda temporada na HBO norte-americana. A série voltou com todos os elementos que a tornaram tão premiada, só que agora Hannah, Jessa e até Shoshanna estão mais maduras. O que mais surpreende neste primeiro episódio são os dramas de Jesse, que além de estar sem namorado, ainda perde o emprego e acaba (quase) transando com o gay Elijah. Pra fechar, ela ainda termina na cama do ex-namorado, Charlie.

 


3 O Lado Bom da Vida (filme)

Bradley Cooper e Jennifer Lawrence realmente surpreendem em suas atuações no excelente O Lado Bom da Vida. Ambos interpretam personagens perturbados psicologicamente e fazem talvez seus melhores papeis no cinema, na pele de Pat e Tiffany. Além de um bom roteiro e ótimas atuações, O Lado Bom da Vida ainda traz uma trilha sonora primorosa que vai de Stevie Wonder (“My Cherie Amour”) a Alabama Shakes (“Always Alright”).

 


4 Habibi – Craig Thompson (quadrinho)

Imagine ilustrar um conto de fadas de quase 700 páginas que fala de prostituição, miséria, luxúria, orgias e islamismo. Pois foram 8 anos de dedicação exclusiva até Craig Thompson reunir todos esses elementos, amarrá-los a uma história de amor quase impossível e lançar Habibi, seu quarto trabalho.A saga de Dodola e Zam, dois escravos fugitivos, é contada com tanto capricho que fica difícil você conseguir sair do impressionante mundo criado por Thompson.

 


5 As Aventuras de Pi (filme)

Baseado no livro escrito por Yann Martel em 2001, As Aventuras de Pi é outro belo exemplo de como ilustrar temas religiosos sem cair no clichê ou no politicamente correto. O diretor Ang Lee (O Segredo de Brokeback Mountain, Hulk, O Tigre e o Dragão) criou um universo fantástico, colorido e surreal para contar a saga de Pi, um garoto que sobrevive ao naufrágio e fica à deriva em um barco na compania do tigre Richard Parker. Sem contar que Lee ainda conseguiu utilizar o questionável efeito 3D para deixar a história ainda mais incrível.

 


6 A Máquina de Goldberg – Vanessa Bárbara e Fido Nesti (quadrinho)

A romancista Vanessa Barbara e o ilustrador Fido Nesti juntam forças para narrar a desastrosa história de um garoto revoltado e deslocado que tem que sobreviver a um acampamento de férias comandado por um professor tirano. Uma leitura que poderia ser bem rápida e simples, mas que fica divertida e complexa ao utilizar o princípio das famosas máquinas popularizadas pelo cartunista norte-americano Rube Goldberg (1883-1970) na série Inventions of Professor Lucifer Gorgonzola Butts.

 


7 “Suit & Tie”, de Justin Timberlake (música)
Após ficar totalmente dedicado ao cinema, Justin surpreendeu ao lançar novamente uma música. “Suit & Tie” mostra que Timberlake está de volta ao pop, acompanhado por Timbaland e Jay-Z. Será que ele vai pegar de volta o título de Justin mais importante do pop? Bieber que se cuide!

Co-fundador e editor do Urbanaque.com.br e Birrinhas.com

Be first to comment