Robert Plant lembra hits do Led Zeppelin com arranjos exóticos em São Paulo

Não é fácil encarar um show de Robert Plant e não se perguntar: por que raios ele não aceita fazer uma turnê com seus ex-companheiros de Led Zeppelin? Talvez a única explicação esteja em poder fazer o que ele fez na noite de segunda-feira (22), em São Paulo: subverter seus próprios hits e mostrar que não se vive (totalmente) de passado.

Acompanhado da The Sensational Space Shifters – Juldeh Camara (riti, kologo, e percussão), Justin Adams (guitarra), John Baggott (teclados), Liam Tyson (guitarra) e Billy Fuller (guitarra) –, talvez Plant se sinta só mais um no palco, apesar do público que lotou o Espaço das Américas saber muito bem que isso é quase impossível.

Esses fãs, doidos por canções do Led Zeppelin, tiveram que esperar mais de 10 minutos para ter esse gostinho, já que Robert Plant começou devagar, com canções de seus trabalhos solo: “Tin Pan Valley” e “Another Tribe”.

A primeira do Led veio na terceira música do setlist e nem era uma das mais esperadas, “Friends”. Ao todo foram oito faixas do Led Zeppelin, que foram aparecendo aos poucos e com arranjos bem diferentes, como no caso de , “Black Dog”, que perdeu peso e ganhou em experimentações.

“Song to the Siren”, de Tim Buckley, proporcionou um dos momentos mais bonitos dentro da parte “não Led” do show.

Macaco velho de palco, Plant foi dosando as faixas do Led Zeppelin ao longo do show. Vieram ainda “Bron-y-aur Stomp”, “Gallows Pole”, “Ramble On”, até desembocar em “Whole Lotta Love”, que fechou o set regular com o Espaço das Américas fervendo, tanto pelo calor quanto pela empolgação da galera.

O bis já valeria a entrada para o show, começando com a lindíssima “Going to California”, perfeita nos arranjos mais intimistas e exóticos escolhidos por Plant. E terminando com “Rock and Roll”, em uma versão esquisitona, com guitarras sujas e, claro, um coro de arrepiar qualquer um.

Ao final, fica aquela pergunta do começo do texto e uma certeza: Robert Plant, no auge de seus 64 anos, se tornou um sádico, torturando seus fãs dando-lhes apenas pequenas pílulas de Led Zeppelin.

[FOTOS Reprodução/ XYZLIVE  | TEXTO Bruno Dias | VÍDEO: http://www.youtube.com/user/Democracyprod]

 

Co-fundador e editor do Urbanaque.com.br e Birrinhas.com

Be first to comment