“Tem algum fã de Oasis por aqui?”, pergunta Noel Gallagher em festival Summer Break em São Paulo

noel-gallagher-show-sp

Algumas coisas dificilmente mudam. Uma delas com certeza é a dinâmica de show de um ex-integrante de uma grande banda. Funciona assim, fãs mais velhos com a camiseta da banda anterior do cara, momentos embaraçosamente silenciosos em que o público não sabe porque está ali, e muita histeria nos clássicos da banda que o artista ~nunca~ toca. E foi assim, o show de Noel Gallagher e sua banda The High Flying Birds, que aconteceu dentro do festival Summer Break, na última quinta-feira (8) em São Paulo.

Não podemos reclamar da carreira solo de Noel. Ela tem hits, grandes baladas, toda aquela influência dos Beatles e com claras referências ao brit pop dos anos 90. E o ex-vocalista do Oasis explorou bastante essas referências, tocando músicas ótimas como “If I Had a Gun…”, “Dream On” e “In The Heat of the Moment”. Ele também explorou algumas faixas do disco atual “Who Built the Moon?”, como “Holy Mountain”, e “The Right Stuff”.

Noel seguiu se divertindo com seu suposto mau humor e conversou com o público fazendo brincadeiras com os fãs mais antigos. Em determinado momento praticamente entrevistou um fã de 20 anos que não cansava de pedir uma música. “É seu aniversário? Não me importo”. Mas o coração de pedra foi quebrado e nesse momento ele inclusive ofereceu uma música ao fã jovem, que estava nascendo quando o Oasis se tornava a maior banda dos anos 90.

A música era “Half the World Away”, faixa do Oasis relativamente desconhecida do público. A canção, aliás, tem alguns momentos plagiados claramente de “This Guy’s in Love with You” do Burt Bacharach – Noel até já assumiu esse plágio e costuma brincar: “Eu não sei como ele ainda não me processou”. Difícil processar depois de um resultado desse, Noel.

“Don’t Look Back in Anger”, “Go Let it Out”, “Little By Little” e “Wonderwall” também foram parte do repertório. As músicas fizeram o público viajar no tempo e quase que se teletransportar pros anos 90. E claro, essa sempre foi a intenção.

O show animou o público cativo, mas não encheu o Anhembi, que estava vazio dentro da sua capacidade. O Foster the People ficou um pouco esquecido, mas cumpriu seu papel de banda de abertura, com alguns hits e segurando a galera no momento de chuva e frio em São Paulo. Valeu a pena? Ouvir “Wonderwall” e “All You Need is Love”, dos Beatles, sempre faz valer a pena.

[TEXTO Ana Luiza Ponciano FOTO Camila Cara/ Divulgação]

Be first to comment