The Final Table, uma enciclopédia gastronômica disfarçada de competição culinária

Quando a Netflix estreou, em novembro de 2018, a produção de The Final Table, o primeiro pensamento que veio à cabeça foi “legal, mais um Masterchef, mas agora só com os chefs mais fodões do mundo”. Não que isso seja um demérito. Afinal, ter a oportunidade de ver o tão temido Andrew Knowlton, editor da respeitada publicação Bon Appetit, conduzir um programa onde os melhores chefs do mundo cozinhm de forma sublime, é uma oportunidade única.

A dinâmica do programa causa uma certa estranheza aos acostumados com outros formatos de batalhas de chefs. A narrativa e edição de The Final Table é uma mistura de Masterchef com Ultimate Beastmaster. Cenário faraônico, uma cozinha com os melhores ingredientes do mundo, edição frenética e 12 duplas de chefs disputando apenas um lugar na nobríssima mesa composta pelos estrelados chefs Enrique Olvera (México), Andoni Aduriz (Espanha), Clare Smyth (Reino Unido), Helena Rizzo (Brasil), Vineet Bhatia (India), Grant Achatz (Estados Unidos), Carlo Cracco (Itália), Yoshihiro Narisawa (Japão) e Anne-Sophie Pic (França).

Mas The Final Table está longe de ser um Masterchef, que você assiste enquando usa seu twitter para torcer para cada concorrente e postar memes. A disputa de alta gastronomia da Netflix é um programa para assistir com papel e caneta na mão.  Técnicas, histórias, chefs, críticos gastronômicos, receitas, publicações, são tantos ingredientes misturados de uma vez só a cada episódio, que você sai até cansado de tanto tentar anotar tudo.

Primeiro você quer saber quem são os chefs estrelados, seus restaurantes, suas histórias, técnicas, pratos autorais. Depois, vem os as duplas de chefs participantes do desafio. Esta é a segunda parte que mais cansa a mão de tanto anotar. Onde ficam os restaurantes de cada um deles? Quanto custa comer lá? Eles tem perfil no Instagram? É tanta informação que sua cabeça chega a doer.

E olha que estamos falando de uma lista extensa de 24 chefs que trabalham em restaurantes mundo afora: Aaron Bludorn (EUA) e Graham Campbell (Reino Unido), Darren MacLean (Canadá) and Timothy Hollingsworth (Estados Unidos), Shin Takagi (Japão) e Ronald Hsu (Estados Unidos), Alex Haupt (Holanda) e Ash Heeger (África do Sul), Shane Osborn (China) e Mark Best (Australia), Monique Fiso (Nova Zelândia) e Amninder Sandhu (India),  James Knappett (Reino Unido) e Angel Vazquez (México), Jessica Lorigio (Espanhan) e Johnny Spero (Estados Unidos), Collin Brown (Inglaterra) e Colibri Jimenez (México), Esdras Ochoa (China) and Rafa Gil (Hong Kong), Charles Michel (Colômbia e França) e Rodrigo Pacheco (Equador), Manuel Berganza (Singapura) e Benjamin Bensoussan (Espanha).

Nesta lista de chefs talentosos, quem mais impressiona é Charles Michel. Seria muito injustiça chamar Charles somente de chef. Ele é um artista, um pesquisador, um mestre na história da culinária. A cada episódio da série, você aguarda ansiosamente Charles e seu parceiro Rodrigo Pacheco elaborarem seus pratos levando em conta a história e importância de cada ingrediente para cada país. É simplesmente impressionante e inspirador.

Se você chegou até levemente cansado de tanta informação, calma que ainda vamos falar do críticos gastronômicos, parte do trio de jurados de cada etapa de The Final Table. Descobrir e conhecer cada um deles acaba se tornando uma obsessão. Para quem ousa escrever de culinária, é obrigatório ler o texto de cada um, entender o estilo deles, ficar impressionado com a crueldade de alguns e a assertividade de outros na hora de escrever uma resenha sobre um prato, chef ou restaurante. Estão ali nomes como Borja Beneyeto (Espanha), Jay Rayner (Reino Unido), Rashmi Uday Sing (India), Sam Sifton (EUA), Eleonora Cosella (Itália) e Akiko Katayama (Japão).

Como eu disse lá no começo: pegue papel e caneta e não hesite em pausar os episódios a cada minuto. Desperdício é você não devorar o tanto de informação que existe nesta enciclopédia gastronômica disfarçada de competição culinária.

 

 

Co-fundador e editor do Urbanaque.com.br e Birrinhas.com

Leave a Reply